Como você é visto no Ambiente de Trabalho

09abr, 2019

É difícil sabermos o que o outro pensa exatamente sobre nós e como somos vistos no ambiente de trabalho, cada um tem uma forma de enxergar o outro, seja por cultura ou por valores, existem conceitos, posturas e comportamentos que nos ajudam a perceber que algo não está bem.

Você pode se ajudar, se souber o que não anda bem em algum ponto da sua vida profissional ou pessoal ou que algum colega conversou com você e percebeu comportamentos que não estão tão coerentes e fez você refletir sobre isso.

Você pode parar alguns minutos no final de semana e se auto-avaliar, e para fazer isso, você precisa anotar em um papel seus pontos positivos e os pontos a melhorar na sua visão.

Como refletir sobre seus pontos fortes e a desenvolver

Dicas para ajudar você nessa avaliação:

Dica 1: Coloque seus pontos fortes em um pedaço de papel.

Para iniciar, coloque uma música alegre, pegue um caderno e escreva de um lado seus pontos fortes e do outro lado seus pontos a serem desenvolvidos, não tenha pressa é seu momento, dedique se ao máximo e busque por cada uma das empresas em que trabalhou, feedbacks que recebeu e qualquer situação que te ajude a descrever em detalhes.

Escreva quais são as situações que você se destaca, os elogios que recebeu.

E do outro lado da folha, descreva o que na sua visão precisa desenvolver, o que está atrapalhando seu desenvolvimento e a sua performance, o que faz falta para você entregar melhores resultados.

Dica 2: Faça uma retrospectiva da sua vida

Para iniciar esta análise, você pode avaliar a situação anual, semestral ou trimestral, reflita com calma e pontua cada um dos itens que detalhou, exemplo de o a 10 o quanto esta situação se mostrou presente, o importante é você saber identificar esses pontos para trabalhar cada um deles.

Exemplos de pontos fortes e fracos
Não existe uma lista fixa, estou listando aqui alguns pontos para ajudar você a se auto-avaliar.
• Falar bem em público (ou não);
• Entregar suas tarefas dentro do prazo (ou não);
• Tomar para si novas responsabilidades tranquilamente (ou não);
• Solucionar problemas de maneira criativa (ou não);
• Resolver conflitos (ou não);
• Saber programar (ou não);
• Ter (ou não ter) fluência em outro idioma – todos esses podem ser pontos na sua lista.

Reflita sobre, em quais momentos seu desempenho é alto e suas características são positivas. E em quais momentos seu desempenho é baixo? Seria sob pressão, em trabalhar com pessoas de personalidade forte? O que te faz recuar?

Exercício de auto-avaliação

1) Você realmente precisa desenvolver está competência?
2) Quanto ela te ajudaria no curto, médio ou longo prazo?
3) O quanto você tem vontade de desenvolvê-la?
4) Quando você vai começar a desenvolver?
5) Consegue desenvolver sozinho ou precisa de apoio?

Saiba que, é provável que você dedique todo seu tempo e esforço em desenvolver uma competência que você já sabe que é prioridade e estará motivado para isso, do que desenvolver uma competência que te provoca desconforto, mas lembre-se: os pontos a desenvolver precisam de atenção.

As avaliações de perfil são realizadas para oferecer esse retorno ao profissional, saber onde está errando e como pode melhorar, onde está acertando e deve continuar. Mas existem diversos aspectos que interferem no uso correto da ferramenta e quando não é utilizada da melhor forma, torna os resultados questionáveis ou inviáveis.

De forma geral, tudo que acontece na nossa vida é um feedback das nossas ações, mas como a interpretação das pessoas é muito variável (sob todos os aspectos), seguimos pelo que acreditamos ser o “certo” ou o melhor, ignorando o feedback que temos o tempo todo. Cada resposta que temos é uma forma de interpretar nossas ações assim como a ausência delas.

O melhor feedback que existe é ouvir e perceber como as pessoas reagem a você. O desafio saber usar esse retorno das pessoas. O que fazer com as informações? Como “peneirar” o que é real e deve ser aproveitado? Use o bom senso para alinhar esse retorno e seja honesto em assumir seus defeitos. Tenha coragem para mudar suas atitudes e comportamento, clareza para tomar as decisões certas e esteja aberto para as mudanças.

Até breve!!
Fabiana Gea Malaguti
Master Coach e Treinadora

Informações e sugestões: contato@coachfabianamalaguti.com.br

Tags: coaching de carreira, Coach, transição, recolocação, novo emprego, job hunting, outplacement, Conte sua História, História de Sucesso, Empreendedorismo, Marketing, Mercado, Planejamento, Plano De Negócios, Segmentação, Empreender, Empreendedora, Resultado, Foco, Planejamento, Organização e Disciplina, Como Vender Mais, Cliente, Metas, Crescimento Futuro, Faturamento, Lucro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat